Emoções e suas influências na gestação.

Você já se perguntou se durante a gestação seu bebê poderá sentir suas emoções?

Acredito que a sua resposta é…
sim!

Então vamos saber se isso pode ser possível?
O processo  gestacional é um período onde passamos por intensas mudanças físicas e emocionais, os hormônios ficam à flor da pele, o corpo que se transforma rapidamente, a ansiedade que nos acompanha dia e noite e os turbilhões de emoções que vivemos na vida pessoal, familiar e profissional.

E quantas vezes já ouviu alguém dizer que grávida não pode ficar sofrendo aborrecimentos? Acredito que muitas vezes! Todos recomendam que não devemos nos aborrecer, ficarmos tristes, ansiosas, com medo e raiva. Mas, como evitar emoções negativas? Durante estes 9 meses de gestação situações e sentimentos tantos os positivos quanto os negativos se fazem presentes no dia a dia da mamãe. Podemos administrar estes sentimentos para não abalar extremamente o bebê ainda em formação. Porém, como o bebê reage as emoções da mãe?  De acordo com pesquisas atuais relacionadas a vida intrauterina os sentimentos maternos durante a gravidez são transferidos ao bebê. E possivelmente são através destas emoções transferidas para o bebê que as características de personalidade, de comportamento, de preferências e respostas do feto continuará após o seu nascimento.

Quando este bebê reviver situações semelhantes as vivenciadas durante a gestação ou os primeiros anos de vida, como por exemplo a mãe interpretou que estava sendo rejeitada ou que não era amada, ela pode transferir para o bebê o sentimento de rejeição e o mesmo  crescerá com dificuldade de cultivar o amor próprio e de amar a vida como um todo, realizando coisas muitas vezes contraria ao seu desejo, apenas para agradar o outro. Essas interpretações ficam armazenadas no bebê, e podem se fazer presente em qualquer momento da vida, especialmente após sofrer algum trauma.

Como evitar transferências negativas para o bebê? Criando uma relação positiva com o bebê na vida intrauterina. Os pais poderá ajudar o bebê a sentir novas emoções e assim terá novos registros, isso poderá ser feito através da Fala, contação histórias, canção, dizer o quanto ele é esperado. Quanto maior o vinculo de vocês, mais equilibrado será o seu estado emocional do bebê. Ou seja, o bebê também participa das experiências emocionais da mãe.